27 de ago de 2013

História Objetiva: Luís Mentiroso


“Portanto, meus irmãos, encham as suas mentes com tudo o que é
bom e merece elogios: o que é verdadeiro, digno, justo, puro, agradável e
honesto” (Filipenses 4:8, BLH).

Material Necessário

  • Um Abajur com regulagem de iluminação
  • Um menino em EVA 

Observação: quando começar a história deixar o ambiente com pouca luz

A parte crucial deste projeto é colocar um regulador de iluminação no
fio do abajur. Embora os componentes sejam baratos, exigem conhecimento elétrico para que funcione com segurança e deve ser feito apenas
por alguém capacitado para tal.

O ponto principal do recurso visual é que a lâmpada se torne mais
brilhante quando o Luís Mentiroso disser uma mentira. O apresentador
controla a intensidade da luz através de uma chave que vem com um botão
para apertar e dar a intensidade necessária. Com um pouco de treino,
a pessoa pode deixar a luz mais forte ou mais fraca, de acordo com o
tamanho da mentira que está sendo contada (caso não haja um eletricista
que possa lhe fazer a adaptação, um tipo de abajur que pode ser útil para
essa ilustração é aquele de “toque”, vendido em lojas de importados).

Para começar, explique o ponto principal desta lição: violar a consciência
pela mentira pode tornar-se cada vez mais fácil com a prática. Embora seja divertido o uso do Luís Mentiroso, a lição a ser aprendida é séria e
facilmente lembrada devido ao recurso visual.

 Apresentação
Meninos e meninas, alguma vez vocês disseram uma mentira?!... É
verdade, muitas pessoas mentem, mas isso não quer dizer que seja correto
mentir. Trouxe hoje comigo alguém que desejo que vocês conheçam: seu
nome é Luís Mentiroso.

O Luís começou assim como você e eu. A primeira vez que contou
uma mentira, sentiu seu rosto queimar. Vocês sabem o que quero dizer...
Quando você mente, pode sentir suas orelhas ficando vermelhas e seu
rosto queimando. Essa é uma mensagem da sua consciência dizendo
que você fez algo errado.

Agora vou fazer algumas perguntas ao Luís e vejamos como ele vai
reagir. (Você mesma pode responder às perguntas, como se fosse o Luís,
ou combinar previamente com um auxiliar os passos do diálogo. Ligue a
lâmpada e deixe a luz bem fraca.)
1. Qual é a sua idade? (Falando a verdade.) A lâmpada permanece
com o mesmo brilho porque o Luís falou a verdade.
2. Em que série você está? (O mesmo brilho.)
3. Você tem uma irmã? (O mesmo brilho.)
4. Você é bondoso com ela? (A luz aumenta de intensidade ao
ele mentir.)
5. Você bateu nela alguma vez? (Seu rosto fala à medida que a luz vai
se tornando cada vez mais clara.)
(À esta altura, explique que o Luís já mentiu muitas e muitas vezes e
cada vez mente melhor. Então reinicie as perguntas.)
1. Você tem uma irmã? (O mesmo brilho.)
2. Você é bondoso com ela? (Ele não está falando a verdade. Aumente
um pouco o brilho da luz.)
3. Você ainda bate na sua irmã? (Aumente mais o brilho da luz, pois
novamente o Luís está mentindo. Agora ele faz isso tão bem e com tanta
naturalidade que quase não dá mais para notar a sua reação – só o nosso
“detector de mentiras” pode acusar.)
 
Conclusão
O Luís ocupa sua mente com muitas mentiras. Se continuar assim, ele
mesmo acabará acreditando em suas mentiras. Acostumou-se a mentir. E
isso é terrível!
 A Bíblia diz:“Portanto, meus irmãos, encham as suas mentes
com tudo o que é bom e merece elogios: o que é verdadeiro, digno, justo,
puro, agradável e honesto” (Filipenses 4:8, BLH).


Fonte: Histórias Objetivas para Evangelismo

0 comentários:

Postar um comentário